Exercícios físicos: falta de tempo não é desculpa

30 de outubro de 2018

Acordar cedo, pegar trânsito, trabalhar por oito horas (ou mais) e voltar para casa à noite. Em paralelo, a manutenção de uma vida familiar, amorosa e de amizades. Com uma rotina cheia de compromissos, é normal se render ao sedentarismo e esquecer-se dos cuidados com a saúde.

Se você se identificou, saiba que não está sozinho. Uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério dos Esportes, mostrou que a falta de tempo é a principal razão para que a maioria dos adultos não realizem atividades físicas. Mas manter o corpo em movimento, mesmo que em pequenas doses diárias, é essencial para que ele responda bem às demandas diárias.

Afinal, o segredo do emagrecimento está em gastar mais energia do que se consome. E não é preciso passar horas seguidas na academia para que isso ocorra. No estudo Efect of exercise training intensity on abdominal visceral fat and body composition, os pesquisadores apontaram que a intensidade com que se pratica o treino tem mais efeitos positivos para o corpo do que o número de vezes na semana em que se realizam as atividades.

Os estudiosos avaliaram três grupos de mulheres com obesidade abdominal, que praticaram diferentes rotinas de treinos aeróbicos ao longo de 16 semanas. O primeiro grupo exercitou-se cinco vezes por semana, com intensidade moderada. O segundo realizou atividades apenas três vezes, mas de forma mais intensa. Já o terceiro grupo não praticou nenhum exercício. O resultado? As mulheres com menos atividades, mas com mais intensidade, perderam mais barriga do que as demais.

A explicação para isso é o período de recuperação do corpo, já que o hormônio de crescimento estimula a queima de gordura durante o esforço físico. Para Arthur Weltman, um dos responsáveis pelo estudo, não se deve levar em consideração apenas as calorias gastas na atividade, pois “quando o exercício é intenso, o corpo precisa de muitas calorias para se recuperar. É nesse momento de recuperação que ele queima mais gordura”. Ou seja, quanto mais intenso o exercício, mais hormônio do crescimento é liberado.

Romper a barreira do sedentarismo e praticar atividades físicas pelo menos três vezes por semana já traz ótimos resultados para seu corpo. E o acompanhamento de educadores físicos traz a segurança necessária para realizar as atividades de forma correta e garantir que tudo saia de acordo com as suas expectativas.

Não tem tempo de se exercitar?

  • Planeje sua agenda para encaixar um tempo diário ou semanal para realização de atividades físicas. Não precisa ser muito, mas deixar registrado te ajuda a entender que aquilo é tão importante quanto uma reunião com cliente, por exemplo.
  • Use o tempo de deslocamento da casa para o trabalho como uma oportunidade para se movimentar. Se mora perto da empresa, vá andando ou de bicicleta. Se precisa ir de carro, estacione algumas ruas antes e faça uma pequena caminhada. O mesmo com o ônibus: por que não descer um ponto antes e fazer o restante do trajeto a pé?
  • Evite ficar muito tempo na mesma posição. Ao trabalhar ou estudar sentado por horas seguidas, faça pequenas pausas, levante e alongue o corpo.
  • Utilize o tempo em casa para fazer alguns exercícios, como abdominais e localizados para pernas e braços.
  • Procure alguém para realizar os exercícios juntos. Se estivermos na companhia de alguém que gostamos, o tempo passa mais rápido e ainda aumenta seu grau de conexão com aquela pessoa.
  • Escolha uma atividade que te agrada. Se não gosta de caminhadas, que tal fazer alguma modalidade de luta? Ou praticar natação? O importante é se sentir bem ao realizar a atividade.